O MeditativaMente – Grupo de Estudo e Pesquisa em Meditação e Ciência Contemplativa tem a proposta de ser um referencial científico sobre práticas meditativas como atividade de extensão do Inter Psi – Laboratório de Estudos Psicossociais “crença, subjetividade, cultura & saúde”.

Visando atender os ideais de produção e divulgação do conhecimento científico, o presente grupo será constituindo por:

  • um núcleo fixo composto por membros do Inter Psi e convidado(a)s que possuem interesse em tal temática e compartilhem do desejo de produção de pesquisas experimentais envolvendo práticas meditativas no tratamento de condições associadas a ansiedade e controle de dores crônicas.
  • um grupo de estudo dedicado a discussão teórica e prática sobre métodos e técnicas meditativas aberto a todos os interessados em tal temática. A aprovação de candidatos será realizada mediante carta de apresentação e estará sujeita a capacidade do laboratório.

As reuniões terão duração de duas horas e serão realizadas (quinzenalmente) às quartas-feiras na sede do Inter Psi.
Dessa maneira, o núcleo fixo terá uma reunião dedicada a elaboração de pesquisas envolvendo a temática e compartilhará a reunião teórica com os demais membros do grupo que participarão dos encontros uma vez ao mês.
As pesquisas experimentais serão realizadas em parceria com o CEIP e poderá contar com a colaboração dos graduandos em psicologia mediante capacitação prévia junto aos membros do grupo.
Visando a expansão das suas atividades o MeditativaMente poderá realizar parcerias com a FMUSP e HC.
As pesquisas serão direcionadas prioritariamente no tratamento de condições as quais existem consistentes evidências de sua aplicabilidade:

  • transtornos de ansiedade (transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de pânico, ansiedade social, e fobias específicas)
  • controle de dores crônicas (cefaléias e fibromialgia)

Justificativa

A palavra meditação é polissêmica.
Na língua portuguesa a palavra meditação tem como origem a palavra meditare em latim e significa “reflexão” ou “pensar sobre”. É dentro dessa concepção que encontramos obras ocidentais como “Meditações” do imperador e adepto do
estoicismo Marco Aurélio, ou “Meditações Cartesianas”, do filosofo Edmund Husserl que desenvolveu a fenomenologia.
No entanto, a palavra meditação também é designada para conceitualizar práticas orientais distintas à concepção ocidental.
Em sânscrito existem diversas palavras que designam as práticas meditativas, como “dhāraṇā” “dhyāna”, “samyama”, (concentração, meditação e absorção, respectivamente) ou “bhāvanā” (cultivo ou desenvolvimento).
Em pali encontramos a palavra “sati” que significa atenção ou recordação e que fora traduzida para o inglês como mindfulness dando origem a um movimento cultural que se utiliza de tais práticas de uma forma muito distinta da perspectiva a qual tal conceito fora retirado.
As práticas meditativas em tradições orientais estavam vinculadas a sistemas psicológicos, filosóficos, ou mágico-religiosos e intentavam o estado de liberdade espiritual (moksha), ou a cessação (nirvāṇa) do sofrimento. Dentro desta concepção a meditação intenta o conhecimento de si mesmo (nas perspectivas psicológicas e filosóficas), ou conhecimento místico (em perspectivas mágico-religiosas).
Quando tais práticas chegaram no ocidente em meados da década de 50 elas foram apropriadas pela psicologia e medicina adquirindo um caráter secular e terapêutico. A partir da década de 70 tais práticas também foram apropriadas pelo movimento new age adquirindo por meio dele uma característica ocultista e de autoajuda.
Nas últimas décadas foram realizadas milhares de pesquisas em psicologia, medicina e neurociência sobre os benefícios e malefícios da meditação. No entanto,
uma considerável parte de tais estudos possuem falhas metodológicas graves como a indistinção entre distintas práticas ou ausência de grupo controle e/ou placebo.
As pesquisas demonstram resultados consistentes sobre os efeitos positivos das práticas meditativas em transtornos de ansiedade, transtornos depressivos e controle de dores crônicas. No entanto, diversas outras condições onde tais terapêuticas vem sendo utilizadas possuem efeitos nulos podendo ocasionar malefícios aos indivíduos que delas se utilizam, seja como consequência da própria prática ou pela não adesão de práticas que seriam efetivas em tais condições.
No Brasil são escassas as Universidades que possuem laboratórios que se dedicam as pesquisas cientificas sobre práticas meditativas. No entanto a meditação faz parte do programa de Práticas Integrativas Complementares (PICS) e é oferecida pelo Sistema Único de Saúde como tratamento de diversas condições para a população.
A proposta do MeditativaMente emerge de um interesse pessoal em práticas meditativas e culmina com o desejo acadêmico que intenta contribuir para o desenvolvimento e divulgação de conhecimento cientifico sobre tal temática.


Objetivos

  • ser um referencial sobre práticas meditativas e ciência contemplativa
  • produzir experimentos clínicos sobre meditação e suas aplicações terapêuticas
  • divulgar conhecimento científico sobre a temática


Plano de Trabalho

Periodicidade: quinzenal
Dias de atividade: quartas-feiras
Horário: a definir
Público-alvo: a definir
Número de participantes no grupo: a definir
Temas trabalhados: artigos e livros referenciados no projeto
Estratégias e procedimentos: a definir
Recursos materiais: sala com cadeiras individuais e recursos audiovisuais.

Coordenação

  • André Renato Rizzi
  • Fatima Machado
  • Wellington Zangari

Particpantes (primeiro semestre de 2021)

  • André Renato Rizzi
  • Alexandre Cunha
  • Camila Mendonça Torres
  • Cecília Maria Paternostro Stella
  • Douglas Flores
  • Erika F M Nakano
  • Fábio Eduardo da Silva
  • Fábio Akio Kishimoto
  • Fatima Regina Machado
  • Giovane Ramos Silverio
  • Giselle Martins
  • Leonardo Breno Martins
  • Marcelo Leite Kodama
  • Mariana Verzaro
  • Mateus Donia Martinez
  • Miriam Raquel Wachholz Strelhow
  • Rafisa Lobato
  • Renan Lescano Romão
  • Ricardo Nogueira Ribeiro
  • Ricardo Assarice dos Santos
  • Sebastien Pierre Maurice Baudry
  • Silvia Assumpção do Amaral Tomanari
  • Tammy Desantis Marchiori Mendes
  • Vitor Villar Scattone
  • Wellington Zangari